AMBIÇÕES EGOÍSTAS E CONTENDAS DE PALAVRAS

No que se refere às obras da carne que se manifestam nos relacionamentos interpessoais, estudamos no mês anterior os pecados de ciúme e invejas. Agora vamos estudar os pecados de ambições egoístas e de contendas de palavras (porfia), listados em Gl 5.20. Neste versículo, a palavra grega “eritheiai” é traduzida nas nossas versões da Bíblia em português por “pelejas” (ARC), “discórdias” (ARA), “ambição egoísta” (AS21 e NTLH), “egoísmo” (NVI) e “esforço constante para conseguir o melhor para si próprio” (BV).
O vocábulo grego “eritheiai” é o plural de “eritheia”, que significa uma distinção requerida, um desejo de colocar-se acima, um espírito partidário e faccioso, um sentimento de rancor, hostilidade e oposição baseado em inveja e implicando em rivalidade. “eritheia” também indica a feitura de algo com propósitos egoístas e com espírito faccioso. Antes do Novo Testamento, essa palavra é encontrada somente em Aristóteles, significando uma perseguição egoísta do ofício político por meios injustos.
No Novo Testamento Grego o vocábulo “eritheia” ocorre apenas em Tg 3.16, mas seus correlatos ocorrem em seis versículos: “eritheian” em Fp 2.3 e Tg 3.14, “eritheias” em Rm 2.8 e Fp 1.17 e “eritheiai” (plural de “eritheia”) em 2 Co 12.20 e Gl 5.20.
Apóstolo Tiago falou que a sabedoria terrena que se opõe à sabedoria do alto é própria da natureza humana e é diabólica (Tg 3.15), a qual se manifesta por meio dos sentimos de inveja amarga e de ambição egoísta (gr. “eritheian”) (Tg 3.14), como também mediante o espírito faccioso (gr. “eritheia”) (Tg 3.16). Em 2 Co 12.20, apóstolo Paulo disse que ia visitar a igreja de Corinto, mas quando chegasse lá não queria encontrar pecados de “eritheiai” (palavra grega traduzida por “ambição egoísta” na AS21 e por “discórdias” na ARA).
A exemplo do que ocorrera entre os Filipenses, infelizmente muitos crentes estão caindo nesse tipo de pecado dentro das igrejas atuais, ao brigarem por cargos eclesiásticos e por reconhecimentos humanos, movidos pelos sentimentos de ambição egoísta e de rivalidade. Apóstolo Paulo afirmou, em Fp 1.17, que alguns pregam a Cristo por “eritheias”, ou seja, por “ambição egoísta” (NVI), “discórdia” (ARA) ou por “interesse pessoal” (NTLH). Para nos prevenir desse tipo de pecado, a Bíblia recomenda que a gente faça a obra de Deus sem interesse pessoal (gr. “eritheian”) e sem vaidade (Fp 2.3).
As pessoas que vivem na prática dos pecados de ambições egoístas serão julgadas por Deus e serão alvos da indignação e da ira do Senhor (Rm 2.8), de modo que não herdarão o Reino de Deus (Gl 5.20-21). Isso é muito sério!
Outra obra da carne muito semelhante a “eritheiai” e que também aparece em Gl 5.20 é expressa pela palavra grega “eris”, a qual é traduzida por “porfias” (ARC e ARA), “brigas” (NTLH), “discórdia” (NVI e BV) ou “rivalidades” (AS21). No grego, “eris” significa contenda, desavença, disputa e discussão. É um conflito verbal ou de outra natureza, que expressa diferenças de opinião com certa dose de antagonismo, rivalidade e hostilidade. Enquanto “eritheia” é um pecado mais oculto no interior do indivíduo e mais relacionado a um sentimento de ambição egoísta, “eris” é um pecado mais visível e que se manifesta por meio de contendas de palavras e das mais diferentes formas de brigas e de hostilidades entre as pessoas.
O vocábulo “eris” ocorre quatro vezes no Novo Testamento Grego (1 Co 3.3; 2 Co 12.20; Gl 5.20 e 1 Tm 6.4), mas os seus correlatos “erin” (Fp 1.15), “eridos” (Rm 1.29), “eridi” (Rm 13.13), “erides” (1 Co 1.11) e “ereis” (Tt 3.9), ocorrem uma vez cada um.
A porfia ou contenda de palavras é uma obra da carne (Gl 5.20) característica dos incrédulos (Rm 1.29), dos crentes carnais (1 Co 3.3), dos pregadores invejosos (Fp 1.15) e dos falsos mestres (1 Tm 6.4), e que deve ser evitada por todos os crentes (Rm 13.13) e pelos obreiros do Senhor (Tt 3.9). Apóstolo Paulo foi informado pelos da família de Cloe que havia discórdias (gr. “erides”) entre os crentes de Corinto (1 Co 1.11 – AS21). Ao escrever sua segunda epístola aos Coríntios, Paulo ainda temia encontrar crentes cometendo esse tipo de pecado dentro da igreja (2 Co 12.20). Que Deus nos livre de sermos arengueiros, altercadores e porfiadores, pois quem vive em contendas de palavras também não herdará o reino de Deus (Gl 5.20-21).

Ev. Fábio Henrique

Voltar Para Página Anterior

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS EM MOSSORÓ – IEADEM

Av. Dix-Neuf Rosado, 155, Centro – Mossoró-RN
CEP 59.610-280 | Fone: (84) 3321-5721
E-mail: contato@admossoro.com.br


© 2017 - Assembleia de Deus em Mossoró. Todos os Direitos Reservados